problemas financeiros

Problemas Financeiros – Conheça os 10 maiores problemas ligados ao dinheiro

Problemas financeiros ocorrem com a maioria das pessoas. Infelizmente vivemos em um país carente de educação financeira e por isso é importante aprendermos sobre como cuidar do nosso dinheiro.

Não é incomum que a situação financeira fique tão complicada que a pessoa muitas vezes nem saiba como sair. Então resolvi em uma tarefa de sair denunciando todos os principais vilões relacionados ao dinheiro. A ideia é também te dar dicas de como evitar ou mesmo sair da situação.

Hoje você vai dar um pequeno passo em direção à sua independência financeira. Vamos lá?

Problemas Financeiros – Conheça os 10 maiores vilões ligados ao dinheiro

Antes de começar gostaria de lembrar que não necessariamente estou falando de problemas menores ou maiores. Infelizmente um costuma puxar o outro também, então não se estranhe se ver situado em 5 dos 10. Mas se por algum acaso tiver 9 ou mais deles, aí já estamos diante de um problema sério.

Fique alerta e se prepare para analisar sua situação, ok?

1  – Endividamento

Este talvez seja um dos problemas financeiros mais comum. Segundo as estimativas da CNDL e do SPC Brasil, há provavelmente 61,7 milhões de brasileiros negativados. Uma número tão alto é o reflexo de um povo que não faz ideia de como gastar seu dinheiro.

Ou melhor, é o reflexo de um povo que não sabe gastar um dinheiro que não tem! Como eu já disse várias vezes aqui, crédito não é dinheiro, não é renda, não é seu. Você paga por ele e paga caro!

Sendo assim não é de se admirar que muito provavelmente você e a maioria dos seus amigos também esteja passando por algum tipo de aperto. É normal, entretanto não é nem um pouco saudável. Quando se gasta mais do que se tem você traz uma outra série de problemas com você.

Mas pode ser o caso também de ter sido pego desprevenido com alguma situação complicada. Às vezes é uma doença com tratamento muito caro. Ou então pode ser um acidente que destruiu o seu único carro.

Quando a dívida vem de questões assim, normalmente é fácil de enxergar que temos um problema de ausência de reserva de emergência. Todo mundo deveria ter além do seu plano de aposentadoria, uma reserva de emergência.

Claro que sem aprender controles básicos é difícil. Por isso recomendo uma leitura rápida deste artigo aqui sobre como botar as finanças em ordem.

Primeiramente, você tem que parar de gastar mais do que você ganha. Mas isso significam duas coisas, saber quanto você gasta e quanto você ganha. Coloque tudo de uma maneira sincera na ponta do papel. O susto é inevitável.

Depois passe a contar tudo o que você deve. E só então comece a pagar as suas dívidas, deixando ainda assim uma pequena margem para guardar.

2 – Estar em um Trabalho Chato

A maioria das pessoas que estão em um emprego que detestam fazem para conseguir manter suas contas em dia. Não há nada pior do que trabalhar com tudo o que você mais odeia. Sendo assim você sempre rende menos do que pode, ainda que seja um dos melhores funcionários da firma.

Mas a verdade é que este tipo de situação pede prudência. Jamais caia em um papinho motivacional e simplesmente chute o balde. Às vezes é esse trabalhinho chato que está segurando toda a sua estrutura.

Porém, você não precisa morrer dentro dele, é fato. O que acontece é que a transição deve ser muito bem pensada. Sair simplesmente para o mercado de trabalho sem reservas ou perspectivas é uma completa loucura.

Sendo assim crie um plano financeiro e tenha uma reserva de emergência para pelo menos 6 meses ou um ano. Se possível uma boa alternativa é começar um curso profissionalizante ou uma graduação em uma área de interesse noas horas vagas.

Assim as portas podem se abrir antes que você pense em pedir demissão, quem sabe até na mesma empresa.

Enquanto você estiver lá, seja responsável, dê o seu melhor e busque estudar uma possível realocação do seu trabalho. Se alguma rotina não te agrada tente desenvolver uma forma mais eficaz para ela. Quem sabe você não encontra uma solução buscada a anos pela empresa?
caderno financeiro amostra

3 – Problemas de relacionamentos

Seja entre namorados, noivos, amigos ou cônjuges é bastante comum que você comece a ter alguns problemas no relacionamento derivados dos problemas financeiros. No caso de amigos é comum surgir por conta de empréstimos que nunca conseguem ser pagos.

No caso de noivos adiar o casamento toda hora pode criar atritos que cheguem até mesmo ao ponto de um rompimento. Mas de todos os mais terríveis se encontram no campo do casamento.

Afinal de contas agora há uma vida juntos e a indisciplina financeira de um afeta os dois. Sendo assim é muito comum que se enconda os problemas financeiros e o parceiro descubra em alguma situação como crédito recusado ou financiamento da casa dos sonhos.

Realmente não são surpresas agradáveis. O melhor mesmo que pode ser feito é abrir o jogo quando algo der errado. Mesmo que o problema seja grande, você não pode fazer seu cônjuge de bobo. Mostre o tamanho do problema para que resolvam juntos.

Se você ou a outra pessoa realmente tem dificuldades para segurar os gastos, talvez seja ideal retirar os cartões de crédito e deixar tudo para que o mais responsável resolva. O casamento deve ser uma parceria, às vezes isso significa deixar que o mais capacitado em uma área cuide dela enquanto o outro se foca no que é melhor.

4 – Férias mal aproveitadas por problemas financeiros

Não há nada mais glamuroso do que os filmes que retratam férias. Sempre há alguém viajando e fazendo algo totalmente divertido. Mas seja sincero, quando foi a última vez que você conseguiu sair de casa sem um imprevisto financeiro?

Já conseguiu pegar o seu carro sem rumo e com dinheiro no bolso?

As férias deveriam ser momentos tão memoráveis que no final delas você estaria totalmente disposto a dar seu melhor. Entretanto, infelizmente esta parece ser a realidade de quase ninguém que não possui controle financeiro.

Por que então não tentar separar um pouquinho além da sua reserva de segurança e investimentos todo mês? Tire pelo menos 5 a 7% da renda para este propósito, não vai apertar tanto e você vai poder curtir. Mas não caia no erro de gastar tudo na hospedagem e trajeto.

Às vezes é melhor ficar em um local mais humilde desde que você possa gastar sem medo com passeios e comida. E não tente economizar ficando em casa de amigos e parente, a não ser que visitá-los seja o propósito principal. Normalmente, você fica refém da rotina deles e não aproveita como deveria mesmo tendo gastado pouco.

Agora, se algum deles tiver uma casa vazia e te deixar a chave, por que não?

5 – Aposentar pelo INSS

Por que será que a aposentadoria oferecida pelo governo é tão alvo de críticas? Simplesmente porque a tendência do governo é te dar um seguro contra a velhice e não anos de mordomia. Muita gente entende a aposentadoria do INSS como algo que vai dar glamour às suas vidas.

E não é normal ver quem já trabalha de carteira assinada contar só com este tipo de contribuição. Infelizmente é triste ver como tivemos diretrizes orçamentárias tão ruins como referência. Lembre-se então, INSS é para que você não morra com fome mas você não consegue viver APENAS com ele.

O ideal é que você se livre de suas dívidas e comece a investir percentuais grandes da sua renda, entre 20 e 30%. Assim você garante realmente uma opção mais sustentável e luxuosa para o futuro.

6 – Não ter reservas de emergência

Se há problemas financeiros é porque normalmente não há uma reserva de emergência. Muitas dívidas e situações frageis começam não por conta de um imprevisto, mas pela imprudência de não ter se preparado para este imprevisto.

Uma reserva de emergência não é uma frescura, ela é um privilégio de um sistema de mercado e financeiro que estão maduros através dos séculos. Você hoje pode se prevenir ao aprender como investir.

Outros erram ao pensar que só devem começar sua reserva quando estiverem com as contas zeradas, sem débitos. Mas me responda uma coisa, se você tiver um problema sério durante uma negociação de uma dívida você vai pagar o financiamento da sua casa ou o banco (deixando você perder o imóvel e morando na rua).

Ninguém em sã consciência vai deixar de pagar cuidados básicos para pagar dívidas, então não faça acordos que você não possa pagar. Em segundo lugar, crie sua reserva de emergência a partir de agora. Assim você não cai no risco de ter uma dívida atualizada em valores ainda maiores.

7 – Problemas financeiros te fazem ganhar pouco

Parece estranho, mas é verdade. Muitas vezes ter um problema financeiro como uma dívida pode simplesmente minar o seu dinheiro.

Há também quem goste de pedir vales no salário. A bola de neve gerada por gastar antes de ter ou coisa semelhante com certeza destrói seu salário aos poucos. Emprétimos consignados ou pré-aprovados de pouco em pouco vão comendo seu salário. Cuidado!

Cheque especial também é uma armadilha que normalmente se torna parte da conta da pessoa em sua mente. Entenda que se seu saldo chegou a zero, você não tem mais dinheiro. Sacar do cheque especial vai te trazer um grande prejuízo.

Sendo assim recomendo parar e repensar imediatamente sua vida financeira para saber onde seu dinheiro está indo. Às vezes a solução pode ser melhor resolvida matando um problema por vez, ou então pode ser necessário ter que ignorar algumas por um tempo.

problemas financeiros

Arrume um jeito de ganhar uma renda extra e ir diminuindo seus débitos. E não se esqueça, arrume um jeito de mesmo assim criar uma reserva de emergência!

8 – Baixa Autoestima

Ter dívidas ou qualquer outro problema financeiro normalmente derruba o emocional de quem enfrenta a situação. Não há como escapar. Há quem entre em depressão, crises de ansiedade ou pânico e várias outras possibilidade. Mas isto é resultado de problemas que nem sempre podem ser resolvidos na velocidade que você quer.

Então faça uma revisão financeira, crie um plano para pagar tudo e comece a agir para resolver o problema. Você vai ver que a cada pequena vitória a situação melhor um pouco seu amor próprio.

Mas não tente focar só no financeiro. Entenda que embora este seja um fator fundamental de nossas vidas, ele não é a totalidade dela. Sendo assim se valorize por alguns outros pontos fortes, encontre meios de relaxar e melhorar seu emocional. Marque uma conversa gratuita comigo, posso te ajudar!

9 – Esquecer família e amigos por causa de problemas financeiros

Muitos acabam encontrando problemas dentro de casa por não terem nenhum controle sobre suas finanças. Então no primeiro aperto que aparece a pessoa simplesmente resolve se afogar no trabalho.

Esta não é exatamente a melhor maneira de se resolver o problema. Com certeza é preciso botar um pé no freio dos gastos e focar um pouco mais em tomar atitudes financeiras positivas no quesito trabalho.

Mas sacrificar o convívio familiar e social por conta disso normalmente vai atrapalhar bastante seu emocional. Uma vez ou outra é possível ficar ausente por alguns dias, ou até mesmo poucas semanas. Desde que isso não se torne um hábito.

10 – Desemprego

Este é um dos problemas financeiros mais desesperadores. Afinal de contas é neste momento em que você se dá conta de que a fonte secou. Ela podia jorrar pouca água, e até mesmo uma água não muito limpa. Porém agora você se encontra em um deserto.

Muitas pessoas entram em pânico e é até possível encontrar casos de suicídio por este motivo. Entretanto tudo pode ser evitado com uma reserva de emergência. Quem se prepara para um período de 6 meses a 1 ano de seca normalmente se encontra até mesmo em uma situação de férias extendidas.

Se o problema aconteceu e não há reserva, então a situação é engolir o orgulho e adotar a modéstia. Veja que você precisa ganhar mais do que gasta. Então consiga serviços temporários nem que seja de modo autônomo vendendo algo de porta em porta ou no comércio.

Mas de maneira nenhuma. Repito: NENHUMA! Caia em historinhas de promessa milagrosas. Se você não tem muito dinheiro para investir empreender pode ser uma péssima solução.

Conclusão sobre os problemas financeiros

A maioria destes problemas poderia ter sido evitada com uma pequena reserva de emergência. Se você não sabe como criar uma é só ler este artigo sobre como criar uma reserva de emergência.

Outros problemas já precisam de decisões mais sábias na área de investimentos. E muitos outros vão te deixar refém enquanto você não criar uma organização pessoa e de agenda.

Sendo assim comece a adotar um novo estilo de vida financeiro hoje!

Qualquer dúvida estou à disposição!

Então que tal aproveitar o embalo da leitura e checar este outro artigo sobre o que vender para ganhar dinheiro?

Um beijo e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *