como fazer uma reserva de emergência

Como criar uma RESERVA DE EMERGÊNCIA

Por mais organizado que seja o seu Planejamento Financeiro, é importante ter consciência de que os gastos extras e inesperados sempre aparecem em determinados momentos da vida. Então, infelizmente dias ruins sempre vêm e é impossível sabermos quando, como ou em qual intensidade. Por isso, é bom ter uma reserva de emergência para casos de:

  • Manutenção do carro ou da casa
  • Problemas de saúde na família
  • Dificuldades no negócio próprio
  • Desemprego

Existem diversos fatores que o levam a despender de uma quantia considerável quando menos se espera.

Por essa razão, a atitude mais sábia a se tomar é fazer uma reserva de emergência financeira que é um montante separado exclusivamente para que você possa cobrir gastos de emergência, que não estejam previstos no seu orçamento. É o dinheiro que servirá de auxílio na reorganização da sua vida, caso alguma coisa errada aconteça.

Sua reserva de emergência serve justamente para que você consiga lidar com períodos de crise financeira dentro e fora de casa. Antes de começar uma reserva financeira você deve ter claro os motivos que te impulsionam a fazê-la, pois guardar dinheiro nem sempre é uma tarefa fácil.

Reserva de Emergência é prioridade

A sua reserva deve ser sua primeira prioridade na construção de um patrimônio, antes de comprar bens que você possa desfrutar, como um carro ou uma casa, você precisa montar sua reserva.

como fazer uma reserva de emergência

Ao contrário dos gastos com consumo, que podem ser facilmente adiados até que você tenha melhores condições, os gastos emergenciais não podem esperar e, muitas vezes, é preciso se endividar para pagá-los.

Sua constituição é a base do seu plano de independência financeira. Será graças a ela que você conseguirá manter o seu padrão de consumo, até que a situação de emergência se normalize. Funciona quase como um remédio tranquilizante para o seu patrimônio. Garantirá tranquilidade e paz de espírito para encarar os piores momentos financeiros.

Por isso, se você ainda não constituiu sua reserva e deseja ter uma, aqui estão algumas dicas importantes para criar, administrar e manter seu fundo emergencial:

Seja menos consumista

Você curte sair nos finais de semana e usar o cartão de credito em lanches e compras desnecessárias? Então, comece evitando sair com tanta frequência, evite fazer dívidas e coisas muito luxuosas. O seu hábito de consumo é mais importante do que o quando você ganha. Saiba principalmente economizar e lembre-se do seu objetivo maior.

Faça uma planilha

Monte uma planilha detalhada com todos os seus gastos mensais. Reveja seu orçamento, assim você terá uma visão maior de onde poderá ou não estabelecer alguns cortes. Com base na planilha você saberá a estimativa de quanto sobra no final de cada mês, isso facilitará sua busca por um alvo.

Você pode baixar uma CLICANDO AQUI

como fazer uma reserva de emergência

Estabeleça uma meta

Não existe um valor estabelecido para sua reserva, mas é recomendável planejar um fundo equivalente a no mínimo, três meses de despesas correntes. Se você for autônomo, este valor sobe para doze meses das suas despesas mensais. Se seus gastos mensais correntes são de cerca de R$ 1000,00, o fundo deve ter pelo menos R$ 3000,00 para um assalariado e R$12.000,00 para um autônomo. Comece planejando poupar ao menos 5% do que ganha todos os meses.

Vale ressaltar que este dinheiro não deve ser visto como perdido, uma vez que ele deve ser aplicado, para que você não use em outras coisas durante os meses. Como o pagamento de despesas por exemplo. A medida que se sentir confortável com o seu novo orçamento, aumente então o seu percentual. Use a técnica do “pague você mesmo”, e todo o começo do mês já separe os 5% do salário em uma conta que não se misture com a sua conta corrente. 

Fuja das tentações

A melhor forma de lidar com as tentações do consumo é evitar se expor a situações inevitavelmente maiores e mais fortes que sua força de vontade. Se você estava planejando algum gasto significativo para este ano, talvez seja a hora de reavaliar suas intenções. Pode ser melhor adiar este sonho de consumo e usar o dinheiro para seu fundo de reserva.

Faça algo menor e quando alcançar seu objetivo financeiro na reserva de emergência, você poderá retomar ao sonho anterior. Estabeleça alguma forma de investir diretamente do seu salário. Estabeleça um sistema de depósitos mensais em seu fundo de reserva, por exemplo.

Saiba onde guardar

A conta poupança é definitivamente a opção mais conhecida pela maioria dos brasileiros, no entanto, não é a mais vantajosa. Com as atuais taxas de juros do Brasil, qualquer dinheiro deixado na conta poupança não rende o desejado.

Assim uma boa ideia é guardar seu dinheiro no Tesouro Selic que é um título pós fixado cuja rentabilidade segue a variação da taxa Selic. Selic é a taxa de juros básica da economia, que apesar do imposto de renda, sempre rende mais que a conta poupança.

Outra opção seria colocar o dinheiro em uma conta digital e investir em um CDB de liquidez diária, onde você poderá sacar a qualquer momento.

Você também pode programar sua conta para transferir mensalmente o valor desejado no Tesouro Selic. E sem precisar fazer isso manualmente ou correr o risco de gastar o dinheiro com outras coisas.

Como gastar menos do que você ganha

Tenha autocontrole

Então, entenda que aplicar o dinheiro em alguma opção que exige certo esforço para retirada é umas das melhores opções. Desta maneira, você consegue evitar saques precipitados, motivados por um impulso consumista momentâneo.

É importante enfatizar que para ter bons resultados é preciso ter muito planejamento, organização e força de vontade. Pague todas as suas dívidas, entenda que uma reserva, além de um colchão financeiro, é primeiramente uma espécie de seguro. Se é autônomo ou empresário monte o seu próprio seguro desemprego e licença maternidade.

como fazer uma reserva de emergência

Primeiramente escolha ser credor e não ser devedor. Junte e permaneça para sempre com uma reserva de no mínimo 3 meses (se você for assalariado). Assim, você terá o poder de escolha uma vez que estiver confortavelmente alocado em seu patrimônio financeiro. Lembre-se, você é o dono de suas finanças e só você pode e deve controlar com que gastar e investir.

Mas e aí, me conta, já começou a construir a sua reserva de emergência?

E se quiser acessar mais conteúdos como esse clique aqui.

2 comentários em “Como criar uma RESERVA DE EMERGÊNCIA”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *